"

My Photo
Name:
Location: Portugal

12 November, 2008

A origem do "Pá"


Uma coisa engraçada sobre a qual nunca ninguém reflectiu e que é uma das interjeições mais portuguesas de Portugal. "Pá, não faças isso". "Oh pá, não!". "Fogo, pá". "Eh pá, não sabia". "Que merda é essa, pá?" É uma expressão engraçada, porque além de completamente desnecessária assume a estranha forma de "pá". Será "pá" o objecto de cavar ou meramente um dejecto fonético que é inconscientemente aproveitado pelo sujeito tuga, para dar ênfase àquilo que diz? Ou ainda um reboscado e completamente desprovido de sentido aproveitamento da expressão "pas" do francês?

Procurámos na net, mas não encontrá-mos nada que nos explicasse a origem e o sentido de existir o "pá". Será que uma coisa maçónica e que só eles podem desvendar o mistério?

Pensai, reflecti e comentai se tal vos aprouver...

5 Comments:

Blogger Francisco said...

Acho q deve vir de parceiro, parente ou qq coisa do genero, mas n tenho fundamento nenhum !

11:31 AM  
Anonymous Lourenço said...

Se bem me lembro o "Epa" era usado antigamente para gritar aos animais para se mexerem, e o "pa" é uma derivação desse berro. E nesse caso não tem nada de instrumento.

3:59 PM  
Blogger D.T. (J.) said...

any help is welcome!

10:35 PM  
Anonymous Anonymous said...

Eu sei!!

O "pá" é uma interjeição abreviada de "rapaz", que pode ser usada independentemente do sexo.

Pronto, pá!! Tá feito!

Laura

9:40 AM  
Blogger A. Fernandes said...

Olá a todos.

Não pretendo aqui trazer a verdade absoulta mas antes trazer algumas kuzes (sombras?) sobre o tema.
Antes de mais, permitam-me dizer que sou militar e que ao longo da minha carreira convivi com militares de diversas nações e, entre as quais, Reino Unido, Austrália e Estados Unidos da América. Durante esse tempo não pude deixar de notar que os nossos soldados, de tanta convivência próxima, adptaram maneirismos e expressões. Estou a referir-e ao "mate", "pal", "buddy", etc.
No passado, no período da I Guerra Mundia, as nossa tropas (Corpo Expedicionário Português - CEP) também conviveram com Ingleses. Aliás, dependiam deles ao nível de vários aspectos tais como o reabastecimento de víveres, etc.
Uma das expressões que pode tir sido adoptada e mais tarde "adaptada" podia ter sido o "pal" e daí ter evoluido para "pá".
Não seria a primeira vez que tal sucedesse. Temos o exemplo do "ya" nas campanhas de Africa entre outras...

Aguardo comentários.

5:13 AM  

Post a Comment

<< Home