"

My Photo
Name:
Location: Portugal

21 November, 2008

Manda quem pode, obedece quem deve.


Este blogue já tinha avançado a ideia de que Manuela Ferreira Leite podia ter sido uma das mulheres de Salazar. De facto, o look está perfeito e o estilo tem tudo a ver, mas esta pérola deixada no dia 18 é um sinal de que a senhora e o Doutor António, aquilo poderia ter ido a algum lado.

Manda quem pode, Obedece quem deve. Isto é uma grande verdade do tempo em que "Portugal não era um país pequeno". E porque reformas em democracia são só para quem pode mandar, obedece quem deve até estar "tudo na ordem" (repare-se, "na ordem" e não "em ordem"):
«Eu não acredito em reformas quando se está em democracia, quando não se está em democracia, é outra conversa, eu digo como é que é e faz-se; e até não sei, se a certa altura, não é bom haver seis meses sem democracia, mete-se tudo na ordem e depois então, venha a democracia».

Seria ironia? Só podia ser...

5 Comments:

Blogger Francisco said...

EHeheheheh !! Q desgraca !! Obvio q era ironia, o grave eh o facto de ela achar q em democracia nao se podem fazer reformas q vao contra os interesses das variadas classes !!!

4:39 PM  
Anonymous Anonymous said...

Hey calma! Apesar de eu não ser uma entusiasta da liderança de Manuela Ferreira Leite, aquilo que ela disse foi: “em democracia, as reformas não se fazem contra as classes profissionais" (que prontamente foi desvirtuado como sendo uma gafe e pq ela de facto não tem qualquer carisma e mm usando o tom da ironia, "enterra-se").
Mas eu concordo com o que a MFL disse.
A forma arrogante como o Governo tem tratado o processo de avaliação dos professores tem sido um autêntico disparate, a começar por colocar logo "a classe" em cheque perante os seus alunos..

Laura

9:21 AM  
Blogger Joaquim said...

É verdade sim senhora! Apoiado!

10:09 AM  
Blogger Francisco said...

Hum... La q ha melhores e piores formas de fazer as coisas ha. Mas a MFL apenas demonstrou falta de coragem politica com aquelas declaracoes.
E sim, a cena dos professores esta a ser muito mal conduzida. Mas q faz sentido serem avaliados faz. No entanto a qualidade do ensino e da massa profissional seria muito mais eficientemente melhorada com a simples introducao de exames nacionais da quarta classe onde quem nao sabe ler e fazer as quatro operacoes basicas fica retido. Os pedopsicologos q se venham queixar...

11:39 AM  
Anonymous Anonymous said...

A MFL tem demonstrado pouca coragem política em tudo. É verdade.

No entanto, não devemos entender o que o governo está a preconizar como coragem política, já que a existir é mantida exclusivamente porque não há oposição suficientemente organizada para fazer face a uma maioria que, para não fugir à regra, é arrogante.

E sim, é verdade que os professores devem ser avaliados. Mas será que isso passa por estarem + tempo em reuniões, a preencher papeladas e relatórios, do que a repensar a forma para passar o conteúdo?

E para além desses exames nacionais de 4ªclasse, seria igualmente bom existir uma entidade independente que desenvolvesse os exames nacionais 12ºano, verdadeiramente exigentes. Não como acontece agora, que é um facilitismo pegado, apenas para responder a estatísticas.

O modelo parece: Simplex para os alunos e compliquex para os profs. Não dá!

Laura

7:20 AM  

Post a Comment

<< Home