"

My Photo
Name:
Location: Portugal

26 September, 2008

Parecia mesmo o concerto da Madonna!


Foi com algum exagero que a ti Manuela Ferreira Leite - a "Perpétua" da Tieta do Agreste na política nacional - se referiu ao Comício do PS em Guimarães:

"«foi um espectáculo de um conjunto de meios de tal forma grandes e opulentos», que constituiu uma «afronta aos portugueses que vivem na situação actual», referiu a ex-ministra das Finanças(...)Se me lembrasse de dar uma festa de grande opulência no meio de um bairro de barracas, seria uma enorme afronta a quem lá vivia», continuou a social-democrata, concluindo que «foi isso que o primeiro-ministro fez». (in Diario Digital)

Eh lá! Grandji show! Só lasers e fogo de artifício, parecia o AquaMatrix da Expo'98!

O PSD só dá comícios no Pontal, na legalmente urbanizada terra de Quarteira, que é o Casal Ventoso do Algarve - a seguir a Olhão - e que acompanha sua bela linha de praias com um arraial de prostituição, droga, criminalidade e imigração ilegal que poucas localidades no país se podem orgulhar de ter tanto à vista de toda a gente e numa área tão concentrada. Mas o Sócrates teve muito mais luzes e muito mais música!

Calma, tanto também não! PSD não seria capaz de tal coisa, muito menos com Manuela Ferreira Leite, que por isso mesmo não foi ao Pontal. Essa senhora, que luta dentro de si contra a máxima de Salazar sem saber já muito bem o que fazer ou dizer. E a senhora lá se deita ouvindo aquela voz na calada da noite: "Manuelinha, se soubésseis o que custa mandar, preferiríeis obedecer toda a vida." "Sim, mestre. Sim..." E depois acorda e diz "Não! Eu também consigo!"

E todas essas noites mal dormidas produzem comportamentos menos produtivos num político, que se traduzem em olheiras, não-intervenção e preocupação com coisas menores. Não tem mesmo nada melhor para dizer? Não é preciso "verbodefecar" como o Francisco Louçã, tocar berimbau de boca como o Paulo Portas ou dar sempre murros no céu como o Jerónimo de Sousa. Só precisa mesmo de ser uma líder capaz da maior força de oposição, o que verdadeiramente não é.

E é por estas que o José Pinto de Sousa anda a distribuir Magalhães com a Maria de Lurdes Rodrigues para ver se os míudos não vão todos para Almeidas...

23 September, 2008

Mas ninguém lhe diz nada?


Quando se critica o trabalho de uma pessoa, não se quer com isso dizer que ela é má pessoa ou que não é cumpridora, responsável ou amiga do seu amigo. Mas, perdoem-nos, há coisas que, sem querermos dizer que "se fôssemos nós era muita bom", simplesmente não podem passar em branco.

E a comichão é feita por aquele senhor chamado Mário Augusto que apresenta aquele programa na SIC Notícias, intitulado 35MM.

Pá, é assim: um gajo não pode ter um emprego em que fala inglês com "importantes entrevistados" e não sabe falar - chega quase a ser uma má representação do país. É que nem o Lauro António era tão mau. Decidimos fazer esta entrada, e pedimos desculpa amigo, mas "When did you start to develop the idea for this movie" não é o mesmo que "uéne iú starte dé-vélópe di aidia ófe disse muvi". Pá, o que simplesmente não dá. Mas ninguém lhe diz nada?

Parece que o programa é mesmo sobre ele, como se ele fosse a "única grande porta de entrada deste estúpido povo para o mundo maravilhoso de Oliúde". Todos aquele genéricos elaborados, onde o senhor aparece em cartazes de cinema em vez dos protagonistas ainda teriam piada como genérico; mas, neste programa, é usado como separador entre trailers, entre entrevistas, entre passatempos, é até o pano de fundo do programa! O tempo todo a cara do homem!

Depois há o "EU fui até Nova Iorque, à estreia do não sei quantos, para falar com o Robert DeNiro" - como se o programa fosse só ELE, uma pequena indelicadeza... E lá aparece a cara dele: "So, Robert, how are you doing? This is seconde muvi you make with this director, yes? How was [sem "it"] like to work wiz him?". E enquanto vemos actor a responder, já o Mário Augusto deu instruções expressas ao editor de imagem para ir pondo a cara dele a aparecer de dez em dez segundos, como se o público não pudesse passar um segundo sem ver aquela carinha que ele faz, de lambe-botas deslumbrado a cada sílaba proferida pela celebridade à sua frente - acompanhado com uns tímidos "yes, yes" e uns acenares de cabeça.

Concluindo, ainda por cima disto tudo, o programa é bem fraquinho, dirigido a uma audiência que se pretende estúpida o suficiente para o Marinho poder fazer um brilharete. A profundidade do programa é muito pouca e as escolhas apresentadas mais parecem copiadas daquele U.S. Top Ten do canal Hollywood. Ao menos nesse nem se vê o apresentador... mas de certeza que também não é tão importante como o Mário Augusto.

PS: Lembramos que, antes do Mário Augusto ou da sua legião de fãs - que pelo aparato do programa e sua grandeza icónica, é de certeza enorme - venham protestar contra isto ou contra aquilo, sublinha-se que isto não é nenhuma opinião sobre o Sr. Mário Augusto fora da sua esfera profissional actual. Tem-se a ideia que já fez muita coisa no jornalismo, mas que continua sem grande jeito para "Os Bastidores de Hollywood", que aliás é o título da sua mais recente publicação.

Até à próxima edição, com grandes filmes, tipo o Homem-Aranha e o Harry Potter.

22 September, 2008

Locus horrendus


Chegou o Outouno...

Com ele, caem as saias até ao joelho, voltam as mangas até aos pulsos, escondem-se peitos e guarda-se o chinelo. Tão bom e livre é este Verão em Portugal, que nos faz esquecer que belo e desaproveitado, cheio de talento e triste, e entregue à bicharada; é este nosso Cantinho de rosas que entraram em sobredesenvolvimento.

O céu pinta-se de cinzento, e cinzentas continuam as expectativas das pessoas, umas atirando as culpas ao poder, outras acusando comunistas e patrões. É uma espécie de jogo do "Quem é quem", onde toda a gente parece esquecer-se que esta história Portuguesa depois do ouro do Brasil é uma novela da TVI.

Tudo acaba bem, quando aqueles que nos querem fazer acreditar que são "os maus" são vencidos. Prevalecem os bons, os que nunca fizeram mal a ninguém, os que são Presidentes de grandes grupos económicos com "golden-shares" e também da República. Vencedores já um pouco "démodé" são também as massas de trabalhadores analfabetos e arregimentados em uniões sindicais, segunda geração de expropriadores pós-25 de Abril que ainda acreditam no PCP. Temos ainda os caviares à esquerda e à direita. Nesta novela, é ainda grande vencedor aquele que não quer pensar em nada, nem tem opinião sobre nada, nem se vale do seu 12º ano para pensar seja no que for. São os felizes figurantes desta novela, tipo os que enchem a turma na cena de sala de aula dos Morangos.

Olhando para o cinzento inicial deste Outouno, bombardeados por estatísticas que colocam Portugal outra vez na cauda da merda, seria inevitável esta melancólica analogia de folhas que caem, governos que poderão cair e o optimismo que já caiu lentamente no chão árido de um futuro incerto.

E não foi a ouvir Radiohead que isto saiu, foi mesmo de manhã a ouvir a verborreia do Fórum TSF. Ah, não faz mal, este país funciona a esperança e enquanto isso vamo-nos desenrascando. Já nos safámos, comprámos à consignação, pedimos emprestado e temos o Algarve. Temos é sorte, porque quando já não houver petróleo, nós estaremos sempre a andar. A esperança e a EDP Renováveis. Ah.

11 September, 2008

Até que enfim, a liberdade da informação...


É verdade que, desde há algum tempo, a Internet se tem vindo a desmultiplicar em possibilidades para aqueles que não querem gastar dinheiro no consumo do vídeo e da música.

Desde a excitação do Napster até aparecimento do YouTube ou do Google Videos, nada está separado de nós por dinheiro, e com o aparecimento do Wi-Fi, nem mesmo o acesso à Internet tem já de ser pago!

Chegámos então a um pico de "à palum" que, pelo menos nós, nunca achámos possível acontecer. Falamos do website Ninja Video. Aqui, é possível ver-se quase tudo aquilo que não se tem tempo de ver na televisão ou não se quer pagar para ver no cinema. É um sítio de descobertas, de séries inalcançáveis e outras de que se tinha saudades - imperdíveis as animações americanas dos anos 80, tipo He-Man, Thundercats e outros que tais.

Os criadores do Ninja Video dão a possiblidade de os ajudarmos fazendo-se doações. Isso será uma decisão de cada um e de cada qual, apesar de sermos da opinião que estes putos merecem.

É só clicar nos olhos do Ninja.

01 September, 2008

Nique La Police


Porquê!? De que é que têm eles medo agora? Fizeram operações stop de sul a norte do país para apanharem dois bêbados e um puto com uma quinhenta que vinha a fazer uma ganza num carro.

Cães, metralhadoras, lanternas apontadas à cara. Isto é tudo o Intendente ou o Bairro da Torre? Deve ser, porque eles estão lá armados até aos dentes todos os dias - por isso é que esses bairros são assim...

Não, é porque somos todos da Al-Qaeda! Não sabiam? Quem tem a inspecção do carro em atraso é um forte indício de envolvimento em actividades terroristas! Cuidado hã!

Por favor Rússia, invade-nos! Ao menos gasta-se o dinheiro público com alguma coisa útil!