"

My Photo
Name:
Location: Portugal

09 November, 2007

Uma voz nasce do álcool


Podia-se falar um bocado do baile que Santana Lopes levou no debate parlamentar do Orçamento de Estado, ou até da terceira greve geral desde que Sócrates é Primeiro-ministro; mas não apetece muito. (Que original esta introdução).

O que vamos mesmo fazer, e já que tanto Santana Lopes como as Frentes Comuns e Centrais Sindicais se veêm incapazes de deitar por terra o muro arrogante do governo; é falar do concerto de Ena Pá 2000 no dia 31 de Outubro no Santiago Alquimista, e do único protocandidato que interessa no meio desta porcaria toda.

Realmente, se houve voz sempre activa e dasavergonhada foi a de Manuel João Vieira, candidato que este blogue apoia sem reservas para a Presidência da República em 2011. Pode ver-se a reportagem do DN sobre o lançamento da candidatura, já em 2005, e ainda actualizar o nosso conhecimento sobre o que vai pensando o verdadeiro Manuel alegre no blogue Ena Pá 2011.


E o concerto de dia 31, é verdade. Foi um concerto de Ena Pá 2000 como manda a lei, com os clássicos de vocabulário grosseiro orgulhosamente entoados pelo público mais fiel; num espaço e tempo únicos de libertinagem e libertação. Como se o Natal devesse ser todos os dias, também este sentimento de liberdade de expressão e sarcasmo deveria ser ostentado sempre por todos os cidadãos. E todos os concertos deviam ser bons, bem tocados e com qualidade sonora, o que não aconteceu, mas o que interessa é a mensagem.

Não foi, de facto, o melhor concerto da lendária banda cidadã de todo o Portugal, mas quem acompanha o trabalho deste agrupamento da Foz do Arelho, regojizou-se, concerteza, com a sequência de clássicos deboché, que passou por "Fim-de-semana em Vizela", "Olga", "Dona" e outras odes de rebeldia verbal. O movimento Vieira foi consagrado no hino "A luta continua", onde o espírito anti-chulos-instalados-e-encartados provou que está vivo e pronto para atirar aos patos bravos. A alternativa Vieira, é a de quem não se revê em nenhum dos pretendentes ao poder deste país, e, mais que apoiar Vieira, é não apoiar mais ninguém, como mais que ser sportinguista se é anti-benfiquista. Aquela onda, á portuguesa.

E pronto, aí está; vota Vieira 2011, e em mais nenhum dos que lá andam!

"E continua a luta, contra os Filhos da Puta."

0 Comments:

Post a Comment

<< Home